Return to site

01 – SOS PRODUTORAS DE MÚSICAS.

Pode ser que a “pirataria” não tenha começado com eles, mas pode ter certeza que o caminho do desmoronamento do império das produtoras de música começou definitivamente com eles. 

Sean Parker e Shawn Fanning foram os caras que colocaram a bomba na base do prédio e explodiram para ver o que aconteceria com aquilo todo e não deu outra: a indústria da música quebrou e quebrou feio.

Ações na justiça tentaram fazer com que o Napster, programa de compartilhamento de música criado pelos cabocos aí em cima, fosse fechado e conseguiram, mas já era tarde o império caiu perante a pirataria.

Programas e mais programas de compartilhamento de músicas inundaram a internet no começo do século XXI e fizeram o terror na cabeça das produtoras que viam seus CDs venderem quase nada e em apenas alguns anos à frente do lançamento do primeiro programa de compartilhamento de música.

E por que tudo isso aconteceu?

Simples, o fato de nós não aguentarmos mais ter que comprar um CD inteiro, aqui no Brasil custando vinte reais, para ouvir uma, duas e por milagre três músicas que gostássemos do CD, isso era inviável para o consumidor, onde a produtora saia ganhando, o cantor saia ganhando e nós tomávamos no nariz.

Então depois que Sean Parker e Shawn Fanning explodiram as bombas na base do império, programas como Ares e Emule vieram e derrubaram de vez aquilo que ainda restava das ruínas das produtoras.

“Então Silas você quer dizer que você é favor da pirataria?” Bem não sou a favor da pirataria e nunca vou ser. Se perguntarem para Sean Parker e Shawn Fanning o que eles queriam fazer como Napster eles seriam claros: Eles queriam criar um programa de compartilhamento de música de fãs para fãs, mas infelizmente tudo que é criado para o bem, também pode ser usado para o mal e assim a pirataria criou raízes na sociedade para sempre.

Então Steve Jobs que já havia criado o bem sucedido Ipod pensou no que seria bom para todos inclusive no bem da sua própria empresa $$$ centralizou tudo isso que eu disse e criou o primeiro sistema compartilhamento de música individuais do mundo que fosse pago, o Itunes.

Onde você poderia comprar uma única música por alguns centavos, isso foi uma sacada genial do antigo CEO da Apple que além de fazer com que nós parássemos de gastar nosso suado e rico dinheiro com músicas desnecessárias, fez com que o Ipod explodisse em vendas transformando no maior produto lançado pela Apple até então.

Mas assim como o mundo mudou as coisas mudaram também e tudo que era desktop virou móvel, vieram os smartphones e mais uma vez o reino da música começou a ser ameaçado novamente, os aparelhos da Apple tinham que ter músicas diretas do Itunes, mas e os Androids? Eles já tinham mais de cinquenta por cento da fatia do mercado dos novos celulares e isso trouxe uma crise geral, alguém tinha que solucionar essa bagunça novamente, mas quem? Jobs estava lutando contra o câncer, uma galera tentava salvar seus empregos e empresas pela crise gerada da bolha no mercado de imóveis e mais uma vez as produtoras começaram a ruir sem saber o que poderia acontecer com mais alguns anos se o trem continuasse a descarrilhar desse jeito.

E assim como em toda crise aparece alguém sempre aparece com a solução e ela veio online de novo e assim era inaugurado o mundo dos streaming que vieram e ajudaram a salvar mais uma vez as produtoras de falências inevitáveis.

Uma ideia que tinha sido descartada e recusada por muitas produtoras foi salvação para quase noventa e nove por cento delas e isso se tornou a fonte de lucro mais visionária do mercado da música, hoje bilhões de dólares passam nas mãos de CEOs de empresas como a Deezer, a Spotify, a Rdio, Google Music e agora Apple Music fazendo a roda da fortuna voltar a rodar para as produtoras.

Como disse essas empresas oferecem bilhões de música por um preço que é mais barato que uma mídia física pelo menos aqui no Brasil que um CD ainda custa 20 reais O_O e onde você tem acesso a tudo isso com música de muita qualidade.

A pirataria tem sido anestesiada por esses tipos de programas, mas até quando esse monstro irá dormir? E quando ele levantar será que o streaming terá seus dias contados ou irá ser “destruído” assim como os CDs foram e o Itunes também?

Bom isso apenas o tempo poderá dizer para nós.

Não irei definir sobre o que seria pirataria neste artigo, um postagem futura irei escrever sobre o que acho do assunto, espero que vocês continuem aqui comigo.

Gostou da postagem? Comenta aí para nós discutirmos mais sobre o assunto.

All Posts
×

Almost done…

We just sent you an email. Please click the link in the email to confirm your subscription!

OKSubscriptions powered by Strikingly